sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Médicos cubanos estão revolucionando o sistema de saúde da América Latina

Afirmação foi feita pelo diretor de "Agentes da Vida", documentário recém-lançado sobre o programa Mais Médicos 
Nélida Hernández Carmona, Cônsul de Cuba, em entrevista à TeleSUR
Por Sturt Silva

Foi realizado no último dia 9, no auditório do Centro de Estudos de Mídia Alternativa Barão de Itararé, em São Paulo, ato de solidariedade a Cuba.

O evento que foi presidido por Altamiro Borges, presidente do centro de estudos, começou com a exibição de "Agentes da vida", documentário sobre o programa Mais Médicos. Logo em seguida ocorreu debate sobre o filme e o "Mais Médicos" com o ex-ministro da Saúde, Alexandre Padilha, o diretor de "Agentes da Vida", Tarcísio Tadeu, a Cônsul de Cuba em São Paulo, Nélida Hernández Carmona e o médico brasileiro graduado em Cuba, Nelson Pimenta.

Padilha falou sobre a criação do "Mais Médicos", seus objetivos, suas conquistas e sua realidade atual com os cortes na área da saúde que vem promovendo o governo Temer.

No dia que completou 50 anos do assassinato de Che Guevara, Nélida fez uma pequena homenagem ao médico revolucionário em sua fala. Disse que Che tornou-se símbolo de luta por liberdade, soberania e independência dos povos oprimidos e que foi mais do que um homem de ação, mas também um marxista com ideias e pensamentos profundos.

Leia também:
50 verdades sobre Che Guevara
Cuba homenageia Che no 50º aniversário de sua morte

Diretor do documentário, Tarcísio disse que o Mais Médicos (e outros programas sociais) está em risco e que o governo Temer só não acaba com ele por causa do apoio e do reconhecimento popular. Ele ressaltou a importância dos cubanos no programa, dizendo que os médicos cubanos, que já fizeram uma revolução em Cuba, estão fazendo uma revolução no sistema de saúde da América Latina.
Tarcísio Tadeu, diretor de "Agente da Vida", em entrevista à TVT

Assista:
Vem de Cuba: O impacto do Mais Médicos no interior do Brasil 
"Doutor Melgaço" - Os médicos cubanos na cidade com menor IDH do Brasil

Já Pimenta, que é um personagem do documentário, disse que se senti um cubano depois de estudar medicina em Cuba e trabalhar no lugar onde andou descalço. Ele também elogiou muito o programa e ainda deu depoimentos do cotidiano de um médico do programa.

Leia mais:
Para Organização Mundial da Saúde sistema de saúde de Cuba  é modelo
Aleida Guevara, filha de Che: "os médicos cubanos servem ao povo"
Cuba é o país que mais investe em saúde nas Américas
Salim Lamrani : Cuba, a ilha da saúde

Reportagem da TeleSUR sobre o evento:
Agentes da Vida

Lançado oficialmente no dia 22 de setembro, o documentário traz depoimentos de médicos brasileiros e cubanos, agentes comunitários de saúde e pacientes, em uma espécie de radiografia sobre o programa. Filmado nas cidades de Raposa (MA), Mauá (SP) e no bairro de Sapopemba, na zona leste da capital paulista, a obra também explora a medicina preventiva e humanizada realizada pelo programa nas comunidades indígenas, quilombolas e ribeirinhas.

Criado há quatro anos, o Mais Médicos trouxe benefícios a cerca de 60 milhões de brasileiros, atingindo mais de 4 mil municípios do país.

Assista ao evento na íntegra (inclusive a exibição do documentário):



Com informações do Consulado de Cuba em SP, Rede Brasil Atual e Barão de Itararé.

Nenhum comentário:

Postar um comentário