segunda-feira, 11 de julho de 2016

Cuba gasta 54% do seu orçamento com saúde e educação; o Brasil não chega a 8%

Cuba dedicou 54% de seu orçamento para a saúde e educação em 2015


Por Pedro Marin na Revista Opera

Ministra de Finanças e Preços de Cuba, Lina Pedraza, informou na última sexta-feira (8), durante sessão plenária do Sétimo Período Ordinário de Sessões da Assembleia Nacional do Poder Popular, que 54% do orçamento do estado cubano foram aplicados em saúde e educação em 2015. 

Pedraza informou também que os recursos aprovados para a seguridade social permitiram um aumento na aposentadoria média de 1,6 milhão de beneficiados, e que 800 milhões de pesos (cerca de 296 milhões de dólares) foram destinados à construção de casas. 

“Pelo oitavo ano consecutivo a taxa de mortalidade infantil foi menor que cinco a cada mil nascidos, indicador que ratifica Cuba entre as 20 primeiras nações do mundo”, disse a Ministra. 

Assim, a Ministra informou que no ano passado foram assegurados os direitos sociais básicos de toda a população cubana. 

 Brasil 


A situação é muito diferente do Brasil, onde se gasta, em média, 8% do orçamento em saúde e educação. No ano de 2014, por exemplo, concedemos mais de 45% à amortização e pagamento de juros da dívida pública.

No que se refere à mortalidade infantil, o Brasil tem taxa 3 vezes superior à cubana, com 16,4 mortes a cada mil nascidos – mesmo tendo reduzido a taxa em 73% de 1990 a 2015.

8 comentários:

  1. Isso é intolerável para os gangsters norte-americanos e pra macacada que baixa as calças pra eles.

    ResponderExcluir
  2. Legisla em causa propria. Educação e saúde de péssima qualidade. Quanto ao Brasil, é outra merda que,como Cuba, não é exemplo de nada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os dados dos organismos internacionais, assim como dos indicadores nacionais mostram é o contrário.

      Em relação ao Brasil, não é uma merda. Pelos recursos que têm era obrigação ter melhores serviços de saúde e educação para seu povo.

      Excluir
  3. 54 por cento de nada nao é merda nenhuma e se gastam 54% com educaçao devem comer merda.Nao?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O PIB cubano está por volta de 50 bi. O cálculo parti dai, não do "nada". Priorizar o social não significa jogar dinheiro pela janela. Como a matéria diz é investimento, não "perda","doação" ou coisa do tipo. E mesmo se a gente considerar que o investimento tem que ser na parte produtiva que "gera" riquezas, por exemplo, isso é muito possível de se fazer no campo social. Aliás, isso é muito feito.

      Excluir
    2. AF Sturt Silva, então porque diabos muitos quase morrem tentando fugir do paraíso cubano em botes?

      Excluir
    3. Depende, na década de 90 era por causa do "período especial". Hoje os casos estão relacionados mais a uma migração econômica. Buscam dinheiro, salários altos que podem ser conquistados devido as suas formações que tiveram em Cuba juntamente com os benefícios que a política migratória estadunidense dá aos cubanos (e só a eles).

      Excluir
  4. noutro dia assisti um documentário onde garoto cubano recusa dinheiro de um repórter para levar mais do q os 4 pães da cota q da família, ele respondeu ao repórter q o filmou seguindo com o café da manhã, qq coisa semelhante à "eu me orgulho de poder levar apenas o q precisamos, querer mais É DESONESTIDADE PARA OS OUTROS!" >>> educere edificação do SER HUMANO ...

    ResponderExcluir